Sidebar Menu

Agronegócio eleva resultados da Kepler Weber em 2020

Vendas avançaram 15% e lucro foi 80,1% maior
As receitas de armazenagem cresceram 110,9% no segundo semestre, desempenho que permitiu compensar os baixos faturamento nos meses de março, abril e maio

A reação positiva do agronegócio brasileiro frente ao novo cenário foi importante para o bom desempenho da Kepler Weber, sobretudo no segundo semestre. Com isso, a empresa fechou 2020 com receita líquida de R$ 583,5 milhões, alta de 15% em relação ao exercício de 2019. O lucro foi ainda melhor: avançou 80,1%, para R$ 67,7 milhões (veja os principais indicadores na tabela ao final desta reportagem). O aumento da confiabilidade dos importadores de grãos e carnes, a depreciação do real e o aumento dos preços internacionais das commodities agrícolas são alguns dos fatores que contribuíram para o resultado.

De acordo com a Kepler, as receitas de armazenagem cresceram 110,9% no segundo semestre, desempenho que permitiu compensar os baixos faturamento nos meses de março, abril e maio, decorrente de férias coletivas e redução da atividade fabril, como medidas preventivas para evitar a disseminação do Covid-19, bem como para adequar as plantas aos novos protocolos sanitários. A área é responsável por mais de dois terços das vendas no quarto trimestre.

A companhia conseguiu atingir um faturamento de R$105,8 milhões com exportações, um aumento de 70,1% em relação ao mesmo período de 2019. O resultado é decorrente do aproveitamento das boas oportunidades que surgiram no decorrer de 2020, devido ao aumento da competitividade do Brasil pela desvalorização do Real. "Quando olhamos o crescimento, abatendo a variação cambial, chegamos a 30,6%, como resultado de novos pedidos nos países Paraguai, Peru, Equador e Uruguai", revela a Kepler em seu relatório financeiro.

A empresa investiu no ano passado R$ 5 milhões em modernização e expansão de capacidade produtiva, R$ 2,7 milhões no desenvolvimento de novos produtos, R$ 2,2 milhões no atendimento de normas regulamentadoras e reformas e R$ 2 milhões em tecnologia da informação. A partir do terceiro trimestre houve a retomada dos investimentos, que haviam sido parcialmente suspensos no início do segundo trimestre em face do cenário de incertezas trazido pela pandemia.

A Kepler Weber é a 167ª empresa da região e a 62ª do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Mai 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection