Prévia da inflação fica em 0,44% em maio

IPCA-15 foi influenciado pela alta da gasolina
Alta da gasolina exerceu a principal influência na prévia da inflação de maio

A prévia da inflação ficou em 0,44% em maio, 0,23 ponto percentual acima da taxa registrada em abril (0,21%). As maiores influências vieram dos grupos de saúde e cuidados pessoais, que registrou alta de 1,07%, e transportes, que acelerou 0,77%, em grande parte por causa da alta na gasolina (1,9%). No ano, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado pelo IBGE, acumula alta de 2,12% e, em 12 meses, de 3,7%, abaixo dos 3,77% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram resultados positivos em maio. A alta nos preços em saúde e cuidados pessoais (1,07%) teve influência dos produtos farmacêuticos (2,06%), após a autorização do reajuste de até 4,5% nos preços dos medicamentos, a partir de 31 de março. Além disso, higiene pessoal apresentou aceleração de 0,29% em abril para 0,87% em maio, influenciado, principalmente, pelo perfume (1,98%). A outra grande contribuição em maio veio do grupo de transportes (0,77%), influenciado pelo aumento na gasolina (1,9%) e nas passagens aéreas (6,04%). Em relação aos demais combustíveis (2,10%), o etanol (4,70%) e o óleo diesel (0,37%) tiveram alta. Por outro lado, o gás veicular (-0,11%) registrou queda no preço. Destaca-se também a variação do metrô (2,53%), que foi influenciada pelo reajuste de 8,69%, a partir de 12 de abril, no Rio de Janeiro (7,45%).

Veja mais notícias sobre EconomiaBrasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 22 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/