Santa Catarina classifica 10 regiões em estado gravíssimo

Grande Florianópolis, Serra Catarinense e Xanxerê tiveram aumento do risco
Cidades do Extremo Sul, como Araranguá, que se encontravam em nível alto passaram para o patamar grave

Pela nova classificação da matriz de risco potencial, 10 regiões de Santa Catarina se encontram em nível gravíssimo (cor vermelha) e seis regiões em nível grave (cor laranja), demonstrando um agravamento nos números.

Em comparação com os dados divulgados no último boletim, no dia 27 de janeiro, a única região que apresentou melhora foi a Foz do Rio Itajaí que baixou do nível gravíssimo para o grave. As regiões da Grande Florianópolis, Serra Catarinense e Xanxerê retornaram ao nível gravíssimo e a região do Extremo Sul que se encontrava em nível alto também teve um aumento no risco, passando ao patamar grave.

No índice de monitoramento, que leva em conta o acompanhamento dos casos, apenas as regiões do Alto Vale do Itajaí, Carbonífera, Extremo Sul e Laguna estão em estado grave. Todas as outras encontram-se no patamar gravíssimo.

A partir desta semana, a matriz de risco potencial regional, que avalia as condições da Covid-19, passa ser divulgada aos sábados, com dados coletados nas sextas-feiras. As alterações e as medidas sanitárias passarão a ser aplicadas na segunda-feira subsequente. O objetivo é proporcionar a atividades e municípios maior prazo para adequações e restrições sanitárias, diante de eventuais mudanças de classificação. Além de facilitar a organização dos órgãos de fiscalização. As alterações necessárias diante de novas classificações passarão a ser aplicadas a partir das 0h de segunda-feira (8).

Veja mais notícias sobre CoronavírusSaúdeSanta Catarina.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 12 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/