Sidebar Menu

Matriz de risco catarinense aponta 12 regiões em nível gravíssimo

Houve melhora nas regionais Carbonífera, Extremo Sul, Foz do Rio Itajaí e Grande Florianópolis
Governo prorrogou medidas restritivas de combate à pandemia até 26 de abril

A matriz de risco potencial divulgada neste sábado (10) classifica 12 das 16 regiões em alerta gravíssimo (cor vermelha) e quatro em risco grave (cor laranja) para transmissão do novo coronavírus. No último boletim, apenas a região de Xanxerê encontrava-se no nível grave, as demais estavam em estado gravíssimo. No levantamento desta semana, o local volta ao patamar mais alto, enquanto as regiões Carbonífera, Extremo Sul, Foz do Rio Itajaí e Grande Florianópolis foram reclassificadas para o nível grave. Confira aqui a matriz na íntegra.

Mesmo com a redução do risco em quatro regiões, os dados da dimensão de capacidade de atenção, que aponta a ocupação de leitos hospitalares, ainda se encontram no nível mais alto em todos os locais. O índice que passou por maior redução foi o de transmissibilidade, recebendo no máximo nota 3 em todas as regiões.

Segundo a cientista de dados Bianca Vieira, existe uma tendência de leve melhora de indicadores verificada pela segunda semana consecutiva, principalmente em relação aos eventos sentinela e transmissibilidade. "Xanxerê apresentou uma leve piora na questão de monitoramento. A ocupação hospitalar ainda é elevada apesar da leve melhora em alguns outros quesitos", revelou.

Medidas restritivas
A governadora Daniela Reinehr prorrogou por 14 dias o regramento contra a Covid-19 por meio do Decreto nº 1.244, editado e publicado no Diário Oficial (DOE) de sexta-feira (9). Com isso, as restrições, que venceriam às 6h de segunda-feira, 12, passam a valer até as 6h de 26 de abril. A decisão tem embasamento técnico do Centro de Operações de Emergência emSaúde (Coes), que reúne representantes da Secretaria de Estado da Saúde, Fecam, Ministério Público, Ministério da Saúde, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems) e entidades médicas.

Após a recomendação do Coes, que conta com o amparo de uma determinação judicial, o governo determinou que o quadro seja revisto a cada sete dias, levando em conta o cenário epidemiológico em Santa Catarina. Entre as medidas mantidas está a venda e o consumo de bebidas alcoólicas no próprio estabelecimento entre 6h e 22h. O Decreto nº 1.244 também adia a suspensão, em todo território catarinense, do acesso de público a competições esportivas públicas ou privadas. Neste caso, a restrição vale até o dia 30 de abril.

Veja mais notícias sobre CoronavírusSanta CatarinaSaúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 05 Mai 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection