Expodireto Cotrijal comercializa R$ 7,9 bilhões e bate novo recorde

A feira gaúcha contou com um total 577 expositores em uma área de 131 hectares
Conforme o presidente da Cotrijal, Nei César Manica (ao centro, com microfone), o resultado final superou todas as expectativas da direção da cooperativa

A 24ª Expodireto Cotrijal foi encerrada com recorde de comercialização. Em cinco dias de feira, foram movimentados R$ 7,9 bilhões, valor 12,5% superior ao registrado em 2023. O público também superou o do ano anterior. No total, 377.600 pessoas visitaram o Parque de Exposições, crescimento de 17,8% em relação ao ano passado. A feira contou com um total 577 expositores em uma área de 131 hectares. Conforme o presidente da Cotrijal, Nei César Manica, o resultado final superou todas as expectativas da direção da cooperativa sediada em Não-Me-Toque (RS). "Em 2025, queremos superar todos os números deste ano. Já estamos pensando na ampliação do parque. Temos a certeza de que juntos vamos fazer uma feira ainda maior e melhor no próximo ano", projetou Manica. A próxima edição da feira já tem data confirmada. A 25ª Expodireto Cotrijal será realizada entre os dias 10 e 14 de março de 2025.

Nesta edição da Expodireto, os bancos movimentaram R$ 7,1 bilhões, total 13,1% superior aos ao da última edição da feira. Com forte demanda para projetos de geração de energia com fontes renováveis e na área de inovação, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) registrou valores preliminares de R$ 257,5 milhões em novos financiamentos e pedidos encaminhados. Trata-se de uma nova marca histórica alcançada pelo banco nos cinco dias de feira, superando em 17% o volume de solicitações da última edição. Na avaliação do vice-presidente e diretor de operações do BRDE, Ranolfo Vieira Júnior, o desempenho aponta para perspectivas positivas na economia gaúcha para 2024. "Tudo indica que teremos uma safra de verão com recordes, o que amplia a necessidade de novos investimentos para projetos que serão estratégicos ao futuro do agro gaúcho. Esse é justamente o papel do BRDE", acrescentou.

A maior demanda por crédito está relacionada com as políticas de sustentabilidade da matriz energética e transição climática. Projetos de geração de energia responderam por 36% do total das operações encaminhadas, somando investimentos na ordem de R$ 92 milhões. O destaque ficou com a contratação de R$ 72 milhões para a implantação da pequena central hidrelétrica – PCH Santo Antônio, no rio Jacuí, anunciada no primeiro dia da Expodireto. O projeto é uma iniciativa da Cooperativa Regional de Eletrificação Rural Alto Jacuí (Coprel).

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 24 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/