Sidebar Menu

Julho apresenta inflação de 0,36%

Gasolina e energia elétrica foram os itens responsáveis pelo aumento do IPCA
No acumulado do ano, o indicador é de 0,46%, enquanto nos últimos 12 meses é de 2,31%

A inflação de julho ficou em 0,36%, influenciada, principalmente, pelos preços da gasolina e da energia elétrica, os dois itens de maior impacto no mês, e que passaram por reajustes. A taxa é a maior para um mês de julho desde 2016, quando registrou 0,52%. Em comparação com o mês anterior, o aumento foi de 0,1 ponto percentual. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (7) pelo IBGE e compõem o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado do ano, o indicador é de 0,46%, enquanto nos últimos 12 meses é de 2,31%. Em julho de 2019, a taxa havia sido de 0,19%.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis apresentaram alta em julho. O maior impacto vem de Transportes, que teve alta de 0,78% e contribuiu com 0,15 ponto percentual. Entre os itens, a gasolina foi o que colaborou com o maior impacto individual (0,16 ponto percentual) no IPCA do mês, com alta de 3,42%. "A gasolina continua revertendo o movimento que teve nos meses de abril e maio. Já havia subido em junho e voltou a subir em julho. Além disso, houve uma queda menos intensa das passagens aéreas em comparação com maio e junho", explica Pedro Kislanov, gerente da pesquisa.

O grupo Habitação teve alta de 0,80% nos preços, uma aceleração em relação ao resultado de junho (0,04%) e contribuiu com 0,13 ponto percentual para o índice. Nele, a segunda maior contribuição individual para o IPCA do mês (0,11 ponto percentual), o item energia elétrica variou 2,59%.

Veja mais notícias sobre BrasilEconomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 29 Setembro 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection