Usuários poderão integrar listas de contato do celular ao Pix

Também não será preciso gerar outra chave para alterar cadastro
As instituições ficam vedadas de fixar limites para o número de transações Pix, seja de envio ou de recebimento

A diretoria colegiada do Banco Central (BC) alterou o regulamento do Pix. O BC incluiu uma nova funcionalidade que irá possibilitar o desenvolvimento, por parte das instituições participantes do Pix, de soluções que proporcionem a integração dos aplicativos dos bancos com a lista de contatos dos celulares dos usuários. A mudança visa a facilitar a identificação de quem cadastrou seu número de celular como chave Pix, simplificando ainda mais a experiência do pagamento com a funcionalidade.

Outra novidade é que os usuários finais poderão, em caso de mudança no nome, solicitar alteração das informações, como nome completo, nome empresarial e título do estabelecimento, sem a necessidade de excluir e registrar novamente a chave. Essa possibilidade facilitará, por exemplo, o ajuste quando uma pessoa alterar o nome em decorrência de casamento, ou uma empresa alterar o nome fantasia do estabelecimento. Também fica permitido, a partir de agora, que o usuário final pessoa natural possa solicitar o vínculo de seu nome social à chave Pix.

Além disso, foi estabelecido que as instituições ficam vedadas de fixar limites para o número de transações Pix, seja de envio ou de recebimento. Essa vedação é necessária para garantir condições competitivas equânimes entre diferentes instrumentos de pagamento.

Veja mais notícias sobre TecnologiaEconomiaBrasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 25 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/