Governo gaúcho lança programa para semicondutores

Investimentos estimados em R$ 70 milhões buscam tornar o estado referência nacional no setor
O programa prevê uma série de medidas focadas em inovação e tecnologia para o desenvolvimento da cadeia de semicondutores no Rio Grande do Sul

Com a meta de ser referência nacional no setor de semicondutores e de impulsionar a área de inovação, ciência e tecnologia, o governo do Rio Grande do Sul lançou o programa Semicondutores RS. O governador Eduardo Leite e a titular da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), Simone Stülp, anunciaram oficialmente a criação do programa e apresentaram a estratégia para o setor, que receberá investimentos estimados em R$ 70 milhões até 2026. O programa prevê uma série de medidas focadas em inovação e tecnologia para o desenvolvimento da cadeia de semicondutores no Rio Grande do Sul, com incentivos fiscais e investimentos. As ações buscam desenvolver a competitividade do setor no Estado a partir da criação de um fórum consultivo permanente (formado por governo, indústria e academia), da atração de novos investimentos, da capacitação de mão de obra qualificada e da pesquisa e do desenvolvimento de novas tecnologias e soluções.

Para a titular da Sict, o investimento em mão de obra é estratégico para o desenvolvimento de semicondutores e é, por isso, que o primeiro passo foi dado nessa direção. "Estamos falando de um setor intensivo em conhecimento e, por isso, precisamos de cérebros qualificados para atuar nele. Também precisamos de conexões para que esses talentos não se evadam, mas fiquem aqui", comentou Simone. Ela ainda ressaltou a importância da cadeia de semicondutores no desenvolvimento de outras áreas, como agronegócio e saúde. Neste primeiro momento de execução da estratégia, foi lançado o edital Inova Semicondutores, com aporte de R$ 3 milhões para formação de projetistas de circuitos integrados, lançado publicamente no dia 6 de setembro deste ano. As submissões permanecem abertas até 6 de outubro no site da Sict.

Os próximos passos serão a disponibilização de R$ 6 milhões, via edital Techfuturo Semicondutores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), vinculada à Sict. O valor será investido em até três projetos para formação de redes de alto nível de competitividade científica e tecnológica, integrando pesquisadores de universidades, empresas estabelecidas e startups. O edital está sendo formatado e deve ser lançado em breve. Os incentivos fiscais oferecidos pelo programa preveem crédito presumido de 100% do ICMS a pagar, ICMS zero para insumos importados e crédito presumido, com o objetivo de fomentar as empresas já instaladas e atrair novas. Ainda dentro da estratégia, estão previstas linhas de crédito oficiais por meio de bancos estaduais.

Veja mais notícias sobre TecnologiaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 13 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/