Porto Itapoá será primeiro na América do Sul a operar guindastes por controle remoto

Os novos aparelhos serão híbridos, consumindo três vezes menos combustível que os movidos a diesel
Os primeiros equipamentos chegam em maio, enquanto a segunda leva está programada para novembro

O Porto Itapoá será o primeiro terminal portuário da América do Sul a operar RTGs (guindastes móveis sobre pneus) por controle remoto. A aquisição de dez máquinas – um investimento de mais de US$ 25 milhões – vai ampliar a agilidade das operações do terminal. Os primeiros equipamentos chegam em maio, enquanto a segunda leva está programada para novembro deste ano. Os aparelhos serão controlados remotamente, segundo o diretor de operações portuárias, tecnologia e meio ambiente do Porto Itapoá, Sergni Pessoa Rosa Jr. "Já estamos capacitando os operadores que vão trabalhar nestas máquinas e também preparando a sala onde eles passarão a trabalhar", relata.

Os novos RTGs têm capacidade para empilhar até seis contêineres. Os equipamentos são híbridos, com consumo de combustível três vezes menor do que um RTG convencional, movido a diesel. Além disso, o Porto Itapoá adquiriu um portêiner [guindaste que movimenta contêineres entre o cais e o navio] com uma lança com 70 metros de alcance, no valor de 11 milhões de dólares. O Terminal já dispõe de seis portêineres, sendo quatro com 55 metros de lança e dois com 65 metros de lança.

Em todo o mundo, apenas 27 terminais usam os RTGs por controle remoto da fabricante chinesa ZPMC. "Temos feito investimentos substanciais em tecnologia que tornam o Porto Itapoá um dos mais inovadores do continente", explica Rosa Jr. O executivo se refere às recentes aquisições de maquinário, como o scanner móvel para inspeção de contêineres adquirido por cerca de 10 milhões de reais. O equipamento modelo HCVM XT, da empresa britânica Smiths Detection, é o primeiro em território brasileiro e deve entrar em operação até março.

Em 2022, o Porto Itapoá adquiriu duas novas empilhadeiras Reach Stacker, empregadas nas operações no pátio do Terminal. Os equipamentos da marca Kalmar têm capacidade de movimentar 45 toneladas e possuem uma série de tecnologias para a segurança do operador. O porto já contava com três equipamentos similares. Outra importante aquisição foram nove caminhões terminal tractors (TTs) do fabricante nacional Rucker – que chegaram em julho de 2022. Os veículos juntaram-se à frota de 40 unidades, e podem carregar, cada um, 65 toneladas.

Itapoá é a 229ª maior empresa da região e também a 48ª maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 13 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/