Volume de cargas movimentadas por cabotagem aumenta 38,7% no Paraná

Alternativa logística desafoga o modal rodoviário
Em Paranaguá e Antonina, como incentivo à cabotagem, as taxas cobradas são até 50% menores em relação a outras tabelas

O volume de carga movimentada por cabotagem aumentou em 2021 nos portos do Paraná na comparação com o ano anterior. Essa modalidade de transporte é a navegação interior, ou seja, a realizada dentro de um mesmo país. Neste ano, de janeiro a novembro, foram movimentadas 2.498.473 toneladas de cargas – 38,7% a mais que o mesmo período de 2020.

O volume representa 4,7% do total movimentado nos portos paranaenses nos onze meses do ano (53.029.756 toneladas). Apesar de participação ainda pequena, a autoridade portuária do Estado oferece incentivos para que essa modalidade de transporte de cargas cresça ainda mais.

"O transporte marítimo, entre portos de um mesmo país é importante para a economia e a logística nacional, principalmente porque contribui para o equilíbrio das matrizes modais de transporte de cargas", afirma o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Segundo o executivo, a cabotagem é alternativa logística para redução dos custos de transporte e para desafogar o modal rodoviário. "Aqui nos portos de Paranaguá e Antonina, como incentivo à cabotagem, as taxas cobradas são até 50% menores em relação a outras tabelas", completa. Os descontos são nas tarifas de infraestrutura de acesso aquaviário; infraestrutura de acostagem; e infraestrutura terrestre, dependendo da mercadoria transportada e do tipo de embarcação, entre outras variáveis.

Veja mais notícias sobre InfraestruturaParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 23 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/