A maior Escola Sesi do Brasil fica no Sul

O investimento em Joinville integra o Projeto 20/30
Com aporte superior a R$150 milhões, ao concluir a entrega da obra que inclui o restauro do Moinho Joinville, a Fiesc deixa um importante legado para a revitalização da região do Rio Cachoeira, projeto que é liderado pela prefeitura de Joinville

O presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, recebeu na sexta-feira (26) o governador Jorginho Mello e demais autoridades em cerimônia que marcou a inauguração da maior Escola Sesi de referência do Brasil, construída junto ao Moinho Joinville. "Meu desejo é de que esta escola seja um farol de conhecimento, inspiração e oportunidades para as nossas futuras gerações", frisou Aguiar, agradecendo aos apoiadores do projeto. O presidente da Fiesc disse que a Escola SESI em Joinville é demonstração do poder transformador que a parceria entre setor público e privado pode alcançar.

Com aporte superior a R$150 milhões, ao concluir a entrega da obra que inclui o restauro do Moinho Joinville, a Fiesc deixa um importante legado para a revitalização da região do Rio Cachoeira, projeto que é liderado pela prefeitura de Joinville. "O moinho foi preservado, tombado e recuperado como patrimônio histórico, com mais de 3,5 mil metros quadrados, que será aproveitado por meio de uma proposta setorial, com um enfoque transversal e multidisciplinar no campo da indústria cultural e criativa catarinense", antecipou Aguiar. Presente no evento, o governador Jorginho Mello frisou que é parceiro sempre que vislumbra oportunidade de crescimento para Santa Catarina. "A gente precisa acertar mais e a educação é a melhor obra que nós podemos fazer em toda a nossa vida. Só assim faremos o estado cada vez mais competitivo e respeitado", destacou.

O investimento em Joinville integra o Projeto 20/30, um plano de ação orientador da Fiesc que vai injetar, até 2030, mais de R$ 1 bilhão em iniciativas educacionais do SesiI e do Senai. "O objetivo é a criação de escolas que não apenas acompanhem, mas que sejam precursoras de novos modelos e novas tecnologias ao longo de toda a jornada formativa", afirma o diretor de educação, saúde e tecnologia da Federação, Fabrizio Machado Pereira. A Escola Sesi de referência do Moinho Joinville integra a maior rede privada de educação básica nacional e oferece proposta pedagógica alinhada às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), alinhadas ao movimento STEAM – Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. "Além disso, inspira os estudantes a se tornarem protagonistas das suas histórias, a realizarem seus próprios sonhos, por isso, estamos formando realizadores", frisa Pereira.

Inicialmente, a escola no Moinho Joinville oferece a 2 mil estudantes ensino fundamental, médio e cursos no contraturno escolar. Este número deve chegar a 5 mil nos próximos anos. Mais de 200 colaboradores atuam na unidade entre docentes e profissionais da área administrativa. Sua estrutura, com mais de 25 mil metros quadrados de área construída, inclui biblioteca, 14 laboratórios, 51 salas de aula, quatro quadras poliesportivas, piscina semiolímpica e espaço para o cultivo de horta.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 24 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/