Um banho de loja na Hering

Grupo Soma promete repaginar a companhia catarinense em até três anos
A Hering é a 75ª maior empresa da região e também a 15ª maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL

Depois de ser adquirida por R$ 5,1 bilhões pelo Grupo Soma, que é dono das marcas Farm e Animale, a companhia catarinense passará por uma repaginação completa. É isso que promete Roberto Jatahy, o novo acionista controlador. A cartada, que fez com que a empresa estreasse nos segmentos de vestuário casual e básico, criou o quinto maior player no mercado de vestuário do Brasil. "Ativos como a Hering são raros. Há poucas marcas que, como ela, têm tradição de 140 anos. A Hering é altamente geradora de caixa e nunca teve problemas de endividamento", destacou Jatahy em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo.

O empresário afirma que a prioridade na Hering vai ser o crescimento de receita e o resultado operacional. "Nossa forma de fazer negócio é olhar as empresas adquiridas, entender a gestão e aproveitá-la. Já há uma transformação na nossa cabeça no modelo de negócios da Hering. Ela será completamente repaginada em 30 a 36 meses", vislumbra. A ideia é manter, ao menos em parte, o modelo vencedor da companhia blumenauense, que deixou de ser apenas uma indústria para distribuir produtos por franqueados e lojas multimarcas.

"Hoje, há uma nova agenda que passa por ter lojas grandes da Hering, como megastores, que trarão experiência diferenciada ao consumidor. Ao mesmo tempo, manteremos ativa a rede de franqueados e multimarca, com limpeza de conflitos que surgem quando se opera no digital, no físico e com lojas próprias", revela Jatahy.

"O novo controlador precisará demonstrar ao mercado que vai conseguir emplacar uma reestruturação forte de digitalização e rentabilidade na Hering para fazer jus ao alto valor desembolsado", avalia o analista Henrique Esteter, da Guide. Ele cita, no entanto, algumas vantagens na operação, como a base de clientes ativos expandida em quase seis vezes; a enorme possibilidade de ganhos de sinergias por meio de reduções de custos e a capacidade de forte implementação e integração da Hering ao mundo digital. Dentro de até três anos, ou antes, o mercado saberá se o preço foi realmente alto demais.

A Hering é a 75ª maior empresa da região e também a 15ª maior de Santa Catarina, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC. Leia o anuário completo clicando aqui, mediante pequeno cadastro.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 23 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/