Sidebar Menu

Taurus fabrica protetores faciais contra a Covid-19

Projeto foi possível devido à parceria com a UFRGS
Injetora de polímero da Taurus manufaturando os materiais necessários para produção das máscaras

A partir desta segunda-feira (6) a Taurus, iniciou em sua fábrica em São Leopoldo (RS) a produção de um lote inicial de 60 mil máscaras de proteção contra o coronavírus (Covid-19). Os equipamentos do modelo proteção facial, chamado de Face Shield, serão feitos de polímero, com uma tiara para a testa e presilha de borracha na parte de trás da cabeça que fazem o suporte para uma viseira de material translúcido, servindo pata proteger olhos, nariz e boca.

Uma linha de produção foi montada nas instalações da Taurus especialmente para fabricar essas máscaras, onde militares do Exército Brasileiro de forma voluntária auxiliarão no processo de montagem e embalagem. A produção inicial de 60 mil equipamentos de proteção individual será doada a partir desta terça-feira (7) para os profissionais da área da saúde que atuam no atendimento de pessoas com coronavírus em hospitais de todo o estado do Rio Grande do Sul e, prioritariamente, a cidade de São Leopoldo onde a Taurus tem a sua fábrica.

O projeto somente foi possível devido à parceria da Taurus com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que possibilitou que a máscara Face Shield pudesse ser produzida em larga escala. O equipamento foi criado, originalmente, a partir de impressoras 3D dos laboratórios da UFRGS, sendo viabilizado através de um trabalho voluntário conjunto de docentes, técnicos e alunos da Escola de Engenharia, Faculdade de Arquitetura, Pacto Alegre e também por alguns cidadãos comprometidos com a causa.

"Essa iniciativa é mais uma forma de ajudar a diminuir o contágio, fornecendo equipamentos para proteção de profissionais e heróis da saúde do nosso país, que estão na linha de frente no combate ao coronavírus", afirma Salesio Nuhs, presidente da Taurus. A empresa também está fornecendo refeições para os integrantes do Batalhão da Polícia Militar e para a guarda municipal em serviço na cidade de São Leopoldo durante o tempo em que os restaurantes e lanchonetes estiverem fechados, por determinação do decreto de calamidade pública assinado pela prefeitura, em virtude da pandemia.

Veja mais notícias sobre CoronavírusEmpresaRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários: 1

Wagner Lettnin em Quarta, 08 Abril 2020 16:45

Parabéns pela iniciativa! esta parceria entre as empresas e o meio acadêmico precisa ser melhor trabalhada no RS.

Parabéns pela iniciativa! esta parceria entre as empresas e o meio acadêmico precisa ser melhor trabalhada no RS.
Visitante
Sábado, 31 Outubro 2020

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection