Receita da Kepler Weber cresce 17,7% no primeiro trimestre

O lucro líquido atingiu R$ 52,2 milhões no período
Mesmo enfrentando secas severas na região norte, a companhia aproveitou o clima favorável no sul, o que impulsionou a retomada dos investimentos em armazenagem

A Kepler Weber fechou o primeiro trimestre do ano com um crescimento de 17,7% na receita líquida. Segundo a companhia, foram R$ 380,3 milhões, ante ao registrado em igual período de 2023, quando reportou R$ 323,1 milhões. Já o lucro líquido atingiu R$ 52,2 milhões, crescimento de 2% na comparação com igual período do ano passado. "As perspectivas para os próximos trimestres permanecem positivas, impulsionadas por oportunidades em agroindústrias, portos e terminais e reposição e serviços, além do potencial crescimento de pedidos em fazendas, apesar de desafios macroeconômicos", afirma a mensagem da administração.

A empresa destacou, no comunicado, o avanço de 22,8% no segmento de fazendas, que atende aos produtores rurais. "O aumento em relação ao mesmo período no exercício anterior foi impulsionado por uma carteira sólida de virada de ano, que sustentou o faturamento entre janeiro e março", revela a Kepler Weber. A estratégia de diversificação de territórios favoreceu os resultados alcançados, com destaque para o sul do Brasil. "Mesmo enfrentando secas severas na região norte, conseguimos aproveitar o clima favorável na região sul pela primeira vez nos últimos três anos, o que impulsionou a retomada dos investimentos em armazenagem", destaca a companhia. O segmento da empresa que exporta soluções de pós-colheita registrou crescimento de 70,2%. A empresa reportou negócios relevantes com Paraguai, Venezuela e Equador. O balanço também informa a venda de três projetos para cerealistas, realizadas no trimestre e somando R$ 22,9 milhões, e que vão impactar os resultados no segundo semestre.

Portos e terminais
O setor fechou o trimestre com receita 46,5% maior que o mesmo período de 2023. Segundo a empresa, os resultados foram impulsionados por três grandes projetos, na Bahia, no Pará e no Mato Grosso."Além disso, dois projetos em Paranaguá (PR), um dos principais portos de grãos do Brasil, estão em estágios avançados de implementação. Eles desempenharão um papel vital no aumento da capacidade de escoamento, além de serem fundamentais para impulsionar as unidades agrícolas em suas respectivas regiões", cita o balanço.

Responsável pelo atendimento às grandes empresas e cooperativas, o segmento de agroindústrias registrou receita de R$ 106 milhões. "Neste trimestre, priorizamos estrategicamente o direcionamento dos recursos para os segmentos mais rentáveis. Como resultado desta estratégia, conseguimos manter um nível de receita líquida estável em números absolutos nesse segmento", explica a companhia. A Kepler Weber é a 133ª maior empresa da região e também a 53ª maior do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC Brasil.

Veja mais notícias sobre EmpresaNegócios do SulRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 14 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/