Um olhar para o futuro

Mirando o desenvolvimento do país, paranaense Conasa se consolida como uma plataforma de investimentos em concessões de infraestrutura no Brasil
Itapema foi a primeira concessão conquistada pela Conasa e materializa a companhia como uma plataforma de investimentos em concessões de infraestrutura no Brasil

Desde janeiro, Itapema, no litoral catarinense, ganhou ainda mais destaque no mercado imobiliário brasileiro, ficando em segundo lugar no Índice FipeZAP que divulga mensalmente as cidades com o metro quadrado mais caro do país. No entanto, no mais recente relatório, publicado no início de outubro, a cidade lidera o índice de valorização nos últimos 12 meses, com um índice de 19,9%, um recorde nacional. Parte do sucesso imobiliário do município se deve ao saneamento básico. Em 2004, a cidade não tinha água tratada para ser distribuída no verão a toda população e zero de esgoto tratado. A cidade catarinense foi a primeira concessão conquistada pela Conasa e materializa a companhia como uma plataforma de investimentos em concessões de infraestrutura no Brasil. No total, o grupo paranaense sediado em Londrina lidera 23 empresas em todas as regiões, empregando cerca de 2,3 mil colaboradores.

"Nas concessões de saneamento em que operamos estamos transformando a vida da população com investimentos que geram benefícios para as pessoas e para o meio ambiente, o que tem reflexo direto no crescimento e no desenvolvimento das localidades", resume Mario Marcondes Neto, diretor-presidente da Conasa. Além do serviço prestado em Itapema no tratamento da água e do esgoto, a Conasa atua com saneamento no município de Salto (SP), em tratamento de esgoto e de efluentes industriais, e em mais 34 municípios de Alagoas com Águas do Sertão, e ainda opera a unidade de recuperação da qualidade da água no Rio Jaguaré, afluente do Rio Tietê, na capital paulista.

"Em todos os nossos investimentos estudamos os desafios e buscamos soluções para o médio e longo prazos. Temos sempre que olhar para o futuro", destaca Mario Marcondes Neto, diretor-presidente da Conasa

A empresa londrinense também tem negócios no segmento de energia com contratos para a gestão da iluminação pública em vários municípios no país. "A iluminação das cidades é essencial para a segurança da população e para a visibilidade econômica dos municípios. A mudança nos parques luminotécnicos com a tecnologia LED traz reflexo direto na redução expressiva de gastos com energia, favorecendo o direcionamento dessa economia para outras atividades que agem em torno do desenvolvimento das cidades", atesta Marcondes Neto. A companhia atua em Parcerias Público-Privadas (PPPs) em Belém (PA), Boa Vista (RR), Búzios (RJ), Caraguatatuba (SP), Mauá (SP), Rio das Ostras (RJ), São João de Meriti (RJ) e Teresina (PI).

Outra frente de atuação da Conasa é a concessão de rodovias, modal responsável por quase 60% do transporte nacional. No Mato Grosso, a empresa opera a Via Brasil MT100, a Via Brasil MT320 e a Via Brasil MT246. Em 2022, a Conasa também iniciou a operação da concessão da Via Brasil BR163, trecho que liga Sinop (MT) aos portos de Miritituba (PA) e por onde trafega um grande quantidade de grãos produzidos no país. "Além dos investimentos na transformação estrutural, estamos contribuindo para o fluxo do escoamento da produção agropecuária nas regiões Centro-Oeste e Norte, o que traz ganhos relevantes para a economia brasileira", ressalta o diretor-presidente da Conasa. Tanto é verdade que o Mato Grosso aumentará em 50% a sua produção de grãos nos próximos cinco anos. Além disso, o Sul do Pará ao longo da BR163 – já revela uma nova paisagem: onde antes existiam pastagens, agora a soja brota da terra.

"Em todos os nossos investimentos estudamos os desafios e buscamos soluções para o médio e longo prazos. Temos sempre que olhar para o futuro. Ao acompanhar o crescimento de demandas, conseguimos nos preparar para atender as necessidades das pessoas e do mercado", contextualiza Marcondes Neto. Somente em 2022 a companhia investiu mais de R$ 890 milhões em projetos nas áreas de atuação e gerou mais de 1,6 mil empregos diretos. O desenvolvimento da Conasa no ano é evidenciado pelo ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado pelo Grupo AMANHÃ com o apoio técnico da PwC Brasil. Na lista regional a empresa avançou 45 posições e entre as cem maiores do Paraná, a Conasa galgou 11 degraus, indo para o 63º lugar.

Veja mais notícias sobre Conteúdo Patrocinado.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 22 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/