Moody's renova nota máxima do Paraná em perfil de crédito

Agência destacou a baixa dependência de transferências da União
A Moody's também apontou como pontos positivos a economia diversificada do Paraná e sua alta capacidade de gerar de recursos próprios

O Paraná manteve o rating AAA.br, a nota máxima na escala nacional, emitida pela agência de classificação de risco Moody's. O rating de crédito é uma avaliação realizada por agências de classificação de risco, como a Moody's, que analisam a capacidade de um emissor de dívida – no caso, o Paraná – de cumprir suas obrigações financeiras. As agências consideram uma série de fatores, tais como saúde econômica, gestão fiscal, diversificação econômica e nível de endividamento, entre outros. De acordo com a Moody's, a manutenção do rating AAA.br para o Paraná reflete diversos pontos fortes, incluindo sua base econômica robusta e diversificada, resultados fiscais consistentemente positivos e um nível de endividamento moderado em comparação com os demais entes federados. Além disso, destaca o desempenho operacional resiliente e a baixa dependência de transferências da União. A agência também ressaltou o forte suporte do governo federal brasileiro, com o Tesouro Nacional atuando como credor ou garantidor de 99% da dívida financeira do estado.

Nos últimos cinco anos, o Paraná registrou um crescimento significativo em indicadores fiscais, incluindo o aumento de 1.553% no superávit orçamentário, que saltou de R$ 331,3 milhões em 2019 para R$ 5,4 bilhões em 2023. A Moody's também apontou como pontos positivos a economia diversificada do Paraná e sua alta capacidade de gerar de recursos próprios, que representam 75% da receita corrente estadual em 2023, nível bastante acima da média das demais unidades da federação. Um ponto de atenção apontado pela agência foi o elevado gasto previdenciário, que continua em crescimento e absorveu 16% da receita total em 2023. O relatório frisa que o rating pode ser rebaixado caso se verifique deterioração de métricas de crédito, o que precisaria incluir piora nos indicadores de margem operacional e superávit financeiro, ou elevação do endividamento acima de 80% da receita operacional e enfraquecimento sustentável da posição de liquidez. A perspectiva estável atribuída pela Moody's reflete a expectativa de que o Paraná continuará a ajustar sua estrutura de custos para manter o equilíbrio fiscal nos próximos 12 a 18 meses.

Veja mais notícias sobre BrasilEconomiaGestãoParaná.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 24 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/