Empresas se mobilizam para ajudar as vítimas das enchentes no RS

O volume de chuva nos últimos dias equivale a três vezes a média para esta época do ano
O Instituto Vakinha está promovendo uma campanha para ajudar as vítimas daquele que deverá ser o maior desastre já enfrentado pelo Rio Grande do Sul

Os gaúchos estão novamente passando por estado de calamidade pública, devido aos desdobramentos dos efeitos da chuva intensa que assolam o Rio Grande do Sul. O volume que atingiu o estado nos últimos dias equivale a três vezes a média para esta época do ano. Até o momento foram confirmados 13 óbitos, cerca de 5.257 pessoas desalojadas e 44.640 afetadas. De acordo com o comunicado do governo estadual, esse será o maior desastre já enfrentado no Rio Grande do Sul. Empresas e organizações estão se mobilizando para ajudar as vítimas. O Movimento SOS Enchentes RS é uma causa do Instituto Vakinha, que nasceu para potencializar o apoio às vítimas das chuvas e aumentar a visibilidade dos pontos de ajuda em todo o Brasil. A campanha promovida pelo Vakinha para levar apoio até locais atingidos tem recebido o apoio de comunicadores, assim como artistas. Os humoristas Cris Pereira e Badin Colono estão ajudando a divulgar a iniciativa. A Rádio Atlântida e o programa Pretinho Básico também estão auxiliando na ação. Doações de qualquer podem ser feitas pela chave-pix enchentes@vakinha.com.br.

Através da parceria oficial com a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, a Fruki está realizando doações de água mineral aos desabrigados de Lajeado, Estrela, Marques de Souza, Cruzeiro do Sul, Imigrante, entre outros municípios que estão sendo atendidos neste momento. "Estamos juntos do poder público e da população para atender às comunidades afetadas", assegura a companhia em uma postagem no Instagram. A UniRitter e a Fadergs estão com quatro pontos de coleta em Porto Alegre e Canoas para receber doações. As universidades estão recebendo alimentos não perecíveis, itens de higiene pessoal, materiais de limpeza e rações para pets. O Grêmio terá quatro pontos para receber doações destinadas às famílias atingidas pela chuva, entre eles a Arena, o estádio Olímpico e o centro de treinamento do Bairro Cristal. O Internacional também está recebendo donativos a partir desta quinta-feira (2) até o dia 11, das 8h às 18h. O ponto de arrecadação é o Portão 1 do Gigantinho. Na Serra Gaúcha, a CDL Bento Gonçalves está coletando doações. A Legião da Boa Vontade relançou a campanha LBV — SOS Calamidades, abrindo seus postos de arrecadação para receber doações de colchões e materiais de higiene e limpeza.

A prioridade da prefeitura de Porto Alegre tem sido acolher as famílias desabrigadas, com atenção especial voltada à região das Ilhas, já que dezenas de rios desaguam no Guaíba. As comportas do Cais Mauá foram fechadas nesta quinta. A Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) registra 37 pessoas acolhidas em abrigos temporários na capital. O órgão também conta com um abrigo pronto para uso no bairro Ponta Grossa, até o momento sem acolhidos. A população pode contribuir com doações de itens de cama (colchões e lençóis de solteiro, fronhas), produtos de higiene e limpeza (sabonetes, escova e pasta de dente, papel higiênico, shampoo, toalhas de banho) água, copos plásticos e ração para cães e gatos. O ponto de coleta é o depósito da Defesa Civil municipal, localizado na rua La Plata, 693.

Veja mais notícias sobre BrasilRio Grande do Sul.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 14 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/