Pagar boleto com cartão de crédito: quando vale a pena?

O custo médio do crédito rotativo atingiu 455% ao ano em agosto
Algumas instituições financeiras têm oferecido em seus cartões de crédito a possibilidade de pagamento de boletos

O cartão de crédito, usado para parcelamento de compras, também tem sido utilizado para contas menores e cíclicas. Dessa forma, ele tem estado cada vez mais no dia a dia do brasileiro. E uma nova função pode intensificar isso: o pagamento de boleto por cartão de crédito. Mas será que vale a pena? Algumas instituições financeiras têm oferecido em seus cartões de crédito a possibilidade de pagamento de boletos. Assim, o consumidor usa do limite do cartão para pagar uma conta que seria cobrada por meio de boleto bancário, como água, luz ou telefone. Com isso, na prática, a pessoa ganha mais tempo para o pagamento efetivo de contas: a diferença entre a data de vencimento do boleto e o próximo vencimento do cartão. 

"Contudo, dessa forma, será realizada uma compra no cartão acrescida de IOF e juros, já que se torna uma operação financeira e não apenas uma compra simples e comum", ensina Marlon Glaciano, planejador financeiro e especialista em finanças. Devido a isso, os consumidores devem estar atentos, pois essas taxas podem variar de acordo com cada cartão, banco e aplicativo. O custo médio do crédito rotativo atingiu 455% ao ano em agosto. Para a economista Adriana Matheus, o modelo é uma forma de ganhar algum tempo para pagar suas contas sem entrar em inadimplência e sem pagar juros e multa por atraso no boleto. Porém, os especialistas alertam que essa opção realmente só vale a pena quando a pessoa não tem recursos no momento do vencimento do boleto, já que serão acrescidos juros e IOF ao valor do boleto deixando-o mais caro. 

Uma exceção, lembra Adriana, é o acúmulo de pontos no cartão, disponibilizado por algumas instituições. "Ao fazer o pagamento de suas contas através do cartão, é possível ganhar pontos nos programas de benefícios que podem ser trocados por milhas e outros prêmios, por exemplo". De acordo com Glaciano, utilize apenas caso a taxa de juros deixe o custo total dentro da sua capacidade financeira para pagamento no próximo mês, pois você terá de pagar a fatura. "Lembre-se também que parcelar ou entrar no rotativo do cartão de crédito é uma péssima opção devido aos juros elevados", alerta ele. "Antes de escolher essa modalidade, faça uma análise da sua vida financeira para ajustar o seu fluxo mensal. Em muitos casos, será mais importante ajustar a sua rota atual para tomar um crédito mais saudável, solucionando o problema de forma definitiva", completa.

Com Redação da B3

Veja mais notícias sobre Bolso & BolsaEconomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 25 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/