Sidebar Menu

O neto de seu Felipe

Boa parte do nada discreto charme do rapaz consiste em decodificar com didatismo os bastidores dessas correntes de calúnia que cruzam o fundo do oceano digital
Quanto a mim, tenho saudades mesmo é de Teotônio, Tancredo e Ulysses

De Paris (França)

Onde quer que esteja, seu Felipe deve estar bastante orgulhoso do neto, seu xará. Isso porque, de uns dias para cá, só se fala do pequeno Felipe, de 32 anos. Até na modorra estival de Paris, um casal comentava no Flore sobre um jovem carioca que falou em inglês para uma rede americana e desancou o capitão-presidente ao falar da postura negacionista face à Covid. Então fui até a Wikipédia para dar uma olhada e, de fato, suas credenciais são singulares. O rapaz tem uma população equivalente à de São Paulo de seguidores, e distribui a pauta entre piadas, sátiras e, é claro, visões políticas mais contundentes, o que lhe tem valido um púlpito na grande mídia, a ponto de poder escolher agora para qual das grandes redes quer falar. Ademais disso tudo, Felipe é autodidata, mora no Flamengo, é noivo de Bruna, torce pelo Botafogo, define-se como filantropo, e tem feito campanhas de alerta contra o suicídio com que já flertou, perigosamente, um tempo. Muito bem, Felipe.

Engraçado, mas não surpreendente, é que já haja forças vivas de nosso mundo político querendo o passe do rapaz para voos de altíssimo coturno. Lembro dos anos 1990, quando três parlamentares medíocres porém finórios, compareciam regularmente ao programa Silvio Santos para convidá-lo para ser Presidente. De olho na popularidade do velho e bom camelô – que dizia que, se eleito, extinguiria todos os ministérios e só deixaria ativos os da Fazenda, da Agricultura e da Educação –, eles queriam uma vaca leiteira para ordenhar, forrar os bolsos e abafar, eleitoralmente, nos grotões eleitorais. De lá para cá, tivemos uma imensa fila de celebridades de todos os calibres que foram alçadas a posições de prestígio no Legislativo e no Executivo. Seria este rapaz mais uma delas? Não sei. O que se comenta é que ele está eviscerando a forma como funciona o mundo digital. E que, como tal, um post seu tem mais peso na sociedade do que se veiculado em todos os canais informativos somados.

Seja como for, é desesperadora a busca brasileira por heróis de quaisquer naipes. Por trás do frenesi midiático criado em torno do nome de Felipe Neto, soube que dia desses pessoas ligadas ao governo o teriam acusado de pedofilia, como forma de esvaziar uma espécie de poder paralelo que ganhava vulto nas redes sociais. E que boa parte do nada discreto charme do rapaz consiste justamente em decodificar com didatismo os bastidores dessas correntes de lama e calúnia que cruzam o fundo do oceano digital. Do jeito que vamos, mostrar a mentira, desnudá-la e explicá-la já é alguma coisa. Daí a querer alçar o rapaz a presidente, dá a medida de nossa angústia. A verdade é que, sendo procedentes os números que o respaldam, Felipe será mesmo um eleitor importante nas eleições que se avizinham, e muito além – se não cair em desgraça por alguma escorregada. Quanto a mim, tenho saudades mesmo é de Teotônio, Tancredo e Ulysses. Bem outro e bem diverso era o meu mundo quando despertei para a vida.

Veja mais notícias sobre Brasil.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 24 Janeiro 2021

Imagem do Captcha


Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://amanha.com.br/

No Internet Connection