Melhor do que não cometer erros é assumi-los

No mercado de trabalho, reconhecer deslizes significa responsabilidade

Por Bernt Entschev

No mercado de trabalho, reconhecer deslizes significa responsabilidade

Não há situação mais desagradável no mercado de trabalho do que um gestor, ou mesmo um dono de empresa, se deparar com desculpas vazias, que tentam ofuscar algum deslize ou erro cometido por um funcionário. Na verdade, em nosso dia a dia, como cidadãos, como clientes ou até mesmo como membros familiares, não queremos ser impactados por esse tipo de atitude. 

Na ânsia de tentar tapar o sol com a peneira, pessoas que gostam de dar desculpas para tudo acabam por provocar o efeito contrário ao que almejam. Além do erro propriamente dito, começam a ter fama de serem boas em se tratando de arranjar “desculpas”. Cuidado para não fazer parte deste time. Se somos humanos, é claro, erramos – aliás, somente erra quem efetivamente faz algo. Se esse é o seu erro, não tenha medo; vá em frente, assuma a responsabilidade e procure não cometer esses deslizes.  

1. Eu não sabia – frase clássica que provoca a seguinte pergunta no interlocutor: “Então o que você está fazendo aqui?”. 

2. Não recebi o e-mail – Em vez disso, diga: “Não abri o seu e-mail. Vou checar e lhe dar o retorno o mais breve possível”. 

3. Isso sempre foi feito dessa maneira – Frase de quem não está nem um pouco preocupado com a empresa, ou com o seu público. 

4. Só fiz o que me mandaram – Demonstra limitação e falta de vontade. 

5. Já enviei o e-mail – Nem tudo é realizado somente por e-mail. Há situações em que o face to face é necessário. 

6. Fiz a minha parte – Demonstra individualismo e desinteresse pelo trabalho e pelas pessoas. 

7. Isso não é minha função – Foge do espírito de camaradagem, tão importante para o êxito das empresas. 

8. Já deu o meu horário – Demostra que a pessoa é limitada e só está na empresa para receber um salário no final do mês. 

9. Esse cliente não é meu/esse problema não é meu – demonstra total falta de alinhamento com o todo. O cliente pode até não ser seu, mas é da empresa para a qual você trabalha e certamente ajuda a pagar os salários de todos. 

O ano vem se aproximando do final e aquelas famosas oportunidades de trabalho temporário começam a surgir. Então, preste atenção, principalmente você que deseja transformar o transitório em vaga efetiva ou descolar aquela boa referência para o mercado de trabalho: não cometa esses deslizes. Fuja das desculpas e prefira a responsabilidade e a sinceridade – seja qual for a situação.  


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: