Randon registra vendas quase 25% maiores até setembro

A expectativa é de um cenário positivo para a indústria de caminhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Randon registra vendas quase 25% maiores até setembro

A Randon (foto) anunciou nesta quarta-feira (13) que obteve receita líquida de R$ 3,8 bilhões até setembro, valor 24,8% superior ao total alcançado no mesmo período de 2018. O lucro líquido foi de R$ 194,7 milhões no acumulado anual – resultado 67,5% superior ao igual período de 2018. O crescimento das receitas se deve principalmente à retomada do mercado doméstico, pois no exterior fatores como a disputa comercial entre China e Estados Unidos e a instabilidade econômica da Argentina afetam os negócios e apresentam desafios, seja pela redução da demanda ou pela diminuição da confiança para novos investimentos. A expectativa para os próximos meses é de um cenário positivo para a indústria de implementos rodoviários e de caminhões no Brasil. A Randon é a 32ª empresa da região e a 11ª do Rio Grande do Sul, de acordo com o ranking 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ com a parceria técnica da PwC.

“Mesmo com volatilidade no mercado, conseguimos receitas robustas e manutenção das margens, o que mostra a consistência das ações da companhia”, comenta Paulo Prignolato, CFO das Empresas Randon. Ele recorda que a projeção de safra recorde, aliada à estabilidade econômica brasileira, com juros e inflação baixos, influenciam na melhora da confiança dos agentes econômicos. Também a Fenatran, que aconteceu em outubro, em São Paulo, contribuiu para a continuidade da realização de bons negócios durante o atual e o próximo ano.  

Com o aumento de capacidade na produção de implementos rodoviários, ao longo do primeiro semestre, a companhia reconquistou market share no terceiro trimestre, atingindo  36,3%, acima dos 34% do trimestre anterior. A receita líquida da divisão Montadora cresceu 21,5% no terceiro trimestre (R$ 627,6 milhões), graças ao mercado doméstico (+19,9% nos volumes vendidos pela Randon). Já as vendas de implementos para o exterior e através das plantas estrangeiras foram 29,7% inferiores no comparativo com o terceiro trimestre de 2018. O mercado de vagões ferroviários permanece com baixo nível de atividade, fazendo com que os volumes vendidos pela Randon tenham apresentado queda de 14% no comparativo com o terceiro trimestre do ano passado.

O bom desempenho do mercado de caminhões reflete de maneira positiva nas empresas da divisão Autopeças, que estão mais ligadas a esse mercado, como é o caso de Jost, Master, Suspensys e Suspensys WE/ Castertech. Já no mercado de reposição, principal segmento de atuação da controlada Fras-le, se observou mais um trimestre de acirrado ambiente competitivo, principalmente em materiais de fricção, o que resultou em redução nos volumes frente ao mesmo trimestre do ano anterior. 

As exportações das Empresas Randon representaram 11,8% da receita líquida consolidada entre julho e setembro, contra 17,5%, no mesmo período de 2018, e somaram US$ 40,7 milhões no terceiro trimestre de 2019. Na análise por divisão, observa-se redução de 30,7% na divisão Montadora e de 8,8% da divisão Autopeças, no comparativo trimestral. Estoques elevados nos distribuidores, crises econômicas e políticas afetam o ambiente de negócios no mercado externo.

No terceiro trimestre foram investidos R$ 84,8 milhões, sendo R$ 8,2 milhões pela controlada SuspensysWE/Castertech, na constituição da Suspensys México e R$ 8,3 milhões pela Randon, na constituição da controlada Randon Triel-HT. Os demais valores foram majoritariamente feitos em manutenção, expansão e aumento de produtividade. No acumulado do ano, os investimentos somam R$ 178 milhões. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: