Exclusivo: DSC expande atuação no Sul

Ao comemorar uma década, consultoria comemora resultados e já projeta incremento de 15% nos negócios em 2020

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Ao comemorar uma década, consultoria comemora resultados e já projeta incremento de 15% nos negócios em 2020

Prestes a completar 10 anos de atuação, a DSC Consultoria, com origem em Bento Gonçalves (RS), projeta incremento de aproximadamente 15% nos negócios de turismo, hotelaria e gastronomia no próximo ano. A empresa comemora o aniversário tendo dezenas de empreendimentos, eventos e projetos específicos atendidos no setor expandindo a carteira de clientes pelo Sul, tendo como base a filial curitibana aberta no Paraná em agosto. A partir da capital, a consultoria atua de maneira volante por todo o estado. Em Curitiba, a empresa já foi contratada pelo Sebrae-PR para o Parque Vila do Café, um empreendimento em Carlópolis, no norte do estado, uma das maiores regiões produtoras de café do país. Na região dos Campos Gerais, a DSC foi novamente convocada pelo Sebrae para atender o Hotel Princess, um empreendimento familiar de médio porte localizado em Ponta Grossa. Logo na sequência, também pelo Sebrae da cidade, começou o atendimento de uma demanda em Castro para um novo projeto de águas termais.

Já em Santa Catarina, no momento, o foco está voltado ao trabalho de prospecção tanto no lazer, quanto no turismo de negócios e eventos, para a Giordani Turismo, empresa de Bento Gonçalves que se posiciona como receptivo da Região Uva e Vinho do Rio Grande do Sul. Além de Florianópolis, a consultoria também já articula movimentos em Joinville, em Blumenau, em Itajaí e em Balneário Camboriú. Em Blumenau, inclusive, já há um contato paralelo com uma agência na prospecção de um grande evento para 2021 na área de seguros para um público estimado de 2,5 mil pessoas. O trabalho desenvolvido com o vinho é um traço marcante da DSC – especialmente em solo barriga-verde. "O enoturismo em Santa Catarina se caracteriza por um mix de empreendimentos familiares de micro e pequeno portes em paralelo a operações de investimento mais robusto. O apelo do turismo de frio, com a aposta nos recursos e paisagens naturais também é bastante intenso, conectado à excelência dos produtos vinícolas e boa rede de hospedagem na linha boutique", avalia Gilberto Durante (foto), sócio da DSC e especialista em gestão com mais de 30 anos de experiência no setor de turismo. Durante já foi secretário municipal da pasta e atualmente integra a diretoria da Fundação Parque de Eventos e Desenvolvimento de Bento Gonçalves (Fundaparque) e da secção gaúcha da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc-RS). 

Um dos trabalhos recentes com a atuação da empresa em Santa Catarina foi o que contribuiu para permitir a aproximação de diferentes regiões com potencial enoturístico do Brasil para dar Dia do Vinho amplitude nacional. A aproximação com o polo turístico ligado ao vinho catarinense é uma das iniciativas que vinha sendo desenvolvida há mais tempo e de maneira mais profunda. "Nesse caso, valeu a sinergia entre as capacidades e potencialidades de duas grandes regiões com tradição no setor – as serras gaúcha e catarinense. A tendência, com este intercâmbio de conhecimento e prática, é de evolução exponencial para todos os envolvidos", emenda Janete Canello, também sócia da DSC e especialista em gastronomia. 

O futuro dá fortes indicativos de expansão dos negócios, aproveitando-se também de um contexto nacional: o ressurgimento reposicionado do turismo rodoviário – e com grande força, para surpresa de muita gente, das agências e operadoras, mesmo em tempos de aplicativos de transporte. Está sendo muito bem aproveitado o espaço para um segmento de maior luxo, que não chega de avião. Pelo contrário: com interesse em percorrer rotas turísticas com mais calma, aproveitando o tempo e as particularidades de cada parada. Além do viés receptivo, a região também é estrategicamente importante pelo fluxo oposto. Santa Catarina, junto com Paraná e São Paulo, forma o grupo dos maiores polos emissivos de turistas para o Rio Grande do Sul. E neste contexto entra o turismo rodoviário, que ao longo do tempo vem se reinventando e se reposicionando. A Região Uva e Vinho da Serra Gaúcha tem condições de ampliar a oferta para o segmento, que hoje ainda trabalha com roteiros muito focados em Gramado, principalmente em relação aos grupos que utilizam o leito Double Deck que tem apenas 28 passageiros. "É este mercado que estrategicamente focamos na prospecção e capacitação dos agentes de viagens. Ou seja, estamos atuando para auxiliar nesse reposicionamento estratégico do destino", explica Ana Paula Soliman, sócia-consultora da empresa, especialista em marketing e uma das principais responsáveis pela expansão da atuação da DSC em Santa Catarina, no Paraná, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O lançamento de um novo site, neste ano, relembra também a contribuição da assessoria no desenvolvimento de atrativos turísticos que projetaram as regiões onde a consultoria atua. A intenção é levar para novos territórios a expertise desenvolvida em um dos principais destinos turísticos do Brasil. Na última década, a Serra Gaúcha teve incremento significativo no número de visitantes. Fruto, dentre outras ações, do investimento em planejamento estratégico de empreendimentos dos ramos de turismo, hotelaria e gastronomia. Hoje, Bento Gonçalves recebe, em média, 1,5 milhão de visitantes por ano – há uma década não passava de 400 mil. Foi apostando neste crescimento e na estruturação de negócios, para explorar o potencial estratégico regional, que a DSC Consultoria surgiu em 2010 naquela que é conhecida como a capital turística brasileira da Uva e do Vinho. Desde a fundação, já foram mais de 80 marcas atendidas pela empresa. Entre os destaques, sete edições dos eventos Dia do Vinho e Jantar Sob As Estrelas, duas feiras do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia (SEGH) Região Uva e Vinho, duas edições do projeto Mesa Ao Vivo, realizado na Expobento, pela revista Prazeres da Mesa, uma edição do projeto Buona Forchetta, com a grife Destemperados, três edições do Festival do Moscatel, a primeira edição do evento Noite Iluminada, promovida pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Bento Gonçalves, em 2018 e uma edição do Salão do Enoturismo, junto ao Festival de Turismo de Gramado (Festuris).

Projetos desenvolvidos com a consultoria da DSC impactaram positivamente na prospecção e captação de outros eventos para a cidade. É o caso, por exemplo, do trabalho realizado com a Fundaparque, que concentra atrações como a Expobento, a ressurgida Fenavinho, o recente Festival de Balonismo de Bento Gonçalves e a feira internacional Wine South America, além da prestigiosa Avaliação Nacional de Vinhos (ANV), que reúne quase mil aficionados da bebida no último sábado de setembro de cada ano. O trabalho também resultou na captação de uma série de eventos itinerantes, como congressos técnicos-científicos, culturais e convenções, com repercussão direta na economia do município e da região.

Já em Nova Prata, o projeto Turismo e Comércio envolveu 24 estabelecimentos comerciais, além de CDL e Secretaria Municipal de Turismo, em 2016. No ano seguinte, uma metodologia exclusiva foi desenvolvida e implantada em Veranópolis, para o programa de qualidade no atendimento a turistas e idosos Hospitalidade não tem idade. Outro destaque foi o Projeto de Capacitação em Turismo Regional, desenvolvido entre 2014 e 2015, por meio da Associação de Turismo da Serra Nordeste (Atuaserra), que ofereceu mais de 200 cursos e oficinas para mais de 1,6 mil participantes ligados a empreendimentos de gastronomia e hotelaria, reforçando o engajamento da comunidade de toda a região com o setor. "Quando a consultoria foi criada, há 10 anos, não havia nenhum serviço especializado, nos mesmos moldes da DSC, na região. Uma das primeiras atividades demandada pelo mercado foi a de estruturação comercial para hotéis. Muitas famílias percebiam o nicho de mercado que vinha se apresentando com boas perspectivas e resolviam empreender, mas enfrentavam dificuldades para sua estruturação. Desta forma, passamos a atender os mais variados perfis de clientes, de grandes redes e entidades até empreendedores independentes", relembra Durante.

Para suprir a demanda crescente, o catálogo de serviços oferecidos também foi sendo ampliado ao longo da última década. A assessoria para eventos merece destaque por ser um dos trabalhos que teve maior aumento de procura, assim como as atividades de consultoria voltadas aos novos negócios. Nesses 10 anos de atuação, o setor também precisou se reinventar por conta da recessão econômica do país a partir de 2014. Eventos do mercado corporativo, como grandes feiras, reduziram, e o movimento turístico nas férias também. Com o auxílio da DSC, os empreendedores foram orientados a perceber também nas mudanças de comportamento de consumo novas oportunidades. A crise apontou a necessidade de aprimoramento, desde o atendimento na ponta, às áreas de gestão, comercial, marketing, financeiro, governança e outras especialidades da DSC. "Nesses momentos é preciso colocar a mão na massa. Não ficamos só passando a receita", destaca Janete. Hoje, a empresa presta consultoria, assessoria, planejamento, treinamentos, capacitações e prospecção comercial para empresas, entidades e eventos dos segmentos turístico, hoteleiro e gastronômico que tenham a necessidade de rever, inovar e construir estratégias. "Entre os serviços mais procurados atualmente estão mapeamento de demandas, gestão comercial, serviços personalizados e descomplicados, planejamento estratégico com ações práticas, além de prospecção e captação de eventos e negócios para destinos e empreendimentos", revela Ana Paula. 

Assim como em 2010, quando a DSC antecipava tendências, oferecendo treinamentos para lidar com novas plataformas que surgiam, a consultoria segue se consolidando como referência em oferecer inteligência para lidar com o digital em business nos segmentos onde atua. Uma série de empreendimentos de médio, micro e pequeno porte já foram desenvolvidos ou reposicionados a partir da atuação da consultoria, como a Pousada Cantelli, no Roteiro Caminhos de Pedra, a Pousada do Chalé, os hotéis Villa Michelon e Vinocap, o restaurante Dona Carolina e a Indústria de Alimentos Zaccaron, todos em Bento Gonçalves. Também entram nesta lista trabalhos com os hotéis Casacurta, em Garibaldi, e Executivos, em Cruz Alta, e do Farina Park Hotel, em Farroupilha. A consultoria também assina projetos fora do Rio Grande do Sul, como é o caso da rede de hotéis San Juan, com negócios em Curitiba, Foz do Iguaçu, Jaguariaíva (PR) e São Paulo (SP), entre outros. "As mudanças vão se multiplicando e ocorrem de forma bastante acelerada. Nem sempre os proprietários do empreendimento têm o tempo e até o conhecimento para se dedicar a assimilação dessas novidades. E é ali que pode estar a diferença entre o sucesso ou a retração do negócio", completa Janete. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: