Indústria do Sul cresce acima da média do Brasil no ano

PR tem melhor resultado da região, impulsionado pelo setor automotivo

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Produção tem queda de 1,7% no país até agosto. Paraná tem melhor resultado da região, impulsionado pelo setor automotivo

Enquanto o Brasil amarga uma queda de 1,7% na produção industrial no acumulado anual até agosto, o Sul vive um céu de brigadeiro. Segundo a Pesquisa Industrial Mensal Regional, divulgada nesta terça-feira (8), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os três estados avançaram no período. 

O Paraná puxa a fila com alta de 6,5%, seguido pelo Rio Grande do Sul (+4,9%) e Santa Catarina (+3,2%). A indústria paranaense foi impulsionada, principalmente, pelas atividades de veículos automotores, reboques e carrocerias (automóveis e caminhão-trator para reboques e semirreboques), produtos alimentícios (carnes e miudezas de aves congeladas, rações, açúcar cristal e carnes de bovinos congeladas) e máquinas e equipamentos (máquinas para colheita). No caso gaúcho, os segmentos de veículos automotores, reboques e carrocerias (automóveis, reboques e semirreboques e carrocerias para ônibus) foram os responsáveis pelo número animador. 

O pesquisador Júlio Suzuki Júnior, do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), destaca que os números da indústria paranaense são muito relevantes diante do quadro oposto observado no âmbito nacional, com queda da produção. “O resultado industrial do Paraná surpreende positivamente, uma vez que não se observa perda de fôlego do setor manufatureiro local, com o prosseguimento de altas taxas de crescimento ao longo de 2019”, explica. 

Já na passagem de julho para agosto, o cenário se inverteu. Enquanto a indústria nacional obteve alta de 0,8%, apenas o Paraná teve dado positivo, ainda que pífio: +0,3%. Santa Catarina viu a produção industrial retrair 1,4% e o Rio Grande do Sul obteve a maior perda na região (-3,4%).


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: