Segredos (nem tão secretos) do bom profissional

Profissionalismo não só abre portas, como engrandece relações no ambiente corporativo

Por Bernt Entschev

Entschev ensina que profissionalismo não só abre portas, como engrandece relações no ambiente corporativo

Certamente você já ouviu a seguinte expressão: existem profissionais e “profissionais”. Dependendo do contexto, essa frase serve para diferenciar pessoas que efetivamente desempenham bem suas funções daquelas que são insatisfatórias em suas atividades. 

O fato é que profissionalismo não tem meio termo. Ser reconhecido como tal requer um conjunto de fatores que vai desde o seu histórico profissional, a forma que executa as atividades, até a entrega dos resultados. 

Ter uma formação ímpar, dominar outros idiomas e apresentar uma boa performance nos resultados torna-o extremamente competente tecnicamente, mas não um bom profissional. Se o seu lado emocional for pobre, restrito, certamente será visto como um profissional “imaturo”. 

A pessoa tida como ‘profissional de alto nível’ é aquela que, além dos percalços diários, também sabe lidar com crises e assuntos complexos. Geralmente consegue manter a calma, ser assertivo e passar uma imagem de credibilidade. Isso é característica forte nos bons profissionais. 

Logo, sugiro que você faça uma autoanálise, veja como anda sua imagem junto aos colegas e colaboradores. Identificando pontos a favor, mantenha a linha e use isso a seu favor. Se encontrar pontos de atenção, não demore para trabalhar isso.  Certamente irá contribuir de forma direta para o sucesso de sua carreira.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: