BellaVista já representa 15% da receita da Bebidas Fruki

Empresa investiu mais de R$ 100 milhões em fábrica de cerveja

Por Dirceu Chirivino

dirceu@amanha.com.br

Ao completar 95 anos no mercado, a Bebidas Fruki não para de crescer. Prova disso foi o resultado alcançado em seis meses da marca de cerveja BellaVista, um antigo sonho do presidente Nelson Eggers (foto). O empresário palestrou no tradicional Tá na Mesa, evento protagonizado pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), nesta quarta-feira (10), em Porto Alegre. Segundo ele, as vendas da bebida foram oito vezes maior do que o grupo havia estimado no início da produção.

“Hoje já vendemos mais de um milhão de litros por mês, só de cerveja. Não temos ideia do quanto chegaremos quando ficar pronta nossa fábrica”, disse. A proposta é que o novo empreendimento seja finalizado em outubro de 2020, em Paverama (RS). De acordo com Eggers, a previsão inicial é que a planta tenha entre 20 mil e 40 mil metros quadrados, a partir de um aporte de mais de R$ 100 milhões. A unidade produzirá cervejas, refrigerantes, energéticos, sucos e possivelmente chás. “Ainda não estamos em nível competitivo. Não estamos tendo lucro algum com a venda de cerveja, mas estamos indo bem. Os números surpreendem”, comemorou, mas sem apresentar números. 

Questionado sobre a competição com grandes empresas, Eggers declarou que “é a melhor coisa”. Explicando que empresas maiores são, em geral, mais organizadas e mais sedentas pelo diferente, afirmou que gosta de aprender com elas. “Já ouvimos de alguns: ´Como é que vocês foram se meter nesse mercado de gigantes?´ E a nossa resposta é: ‘temos de competir com gente grande, aprender com eles e depois usar as armas deles”, declarou. “Meu avô começou com cerveja, em 1924. Meu sonho sempre foi fabricar cervejas. Devo ter umas seis ou oito marcas registradas. Fomos buscar todo o conhecimento no mercado para fabricar uma cerveja de alta qualidade. Nossa levedura exclusiva foi desenvolvida e é fabricada em um laboratório de Londres”, confidenciou.  

Com mais de 700 funcionários, a empresa familiar está na quarta geração no negócio. A próxima a assumir o posto da presidência será Aline Eggers, diretora da Fruki, presidente da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil) e filha de Nelson. Convidada a subir ao palco pela presidente da entidade, Simone Leite, ela falou sobre a sucessão como um processo natural, apesar dos desafios. “Não posso dizer que estou tranquila, mas estamos bem preparados e alinhados internamente para essa transição”, explicou, ao lembrar que o pai fará parte do Conselho da companhia. A diretora da Federasul e gerente de Relações Institucionais da Fruki, Fabíola Eggers, também filha do atual presidente da empresa, reforçou ainda que o exercício de empreender não é uma tarefa fácil, mas é preciso paciência. “É muita burocracia, mas não vamos desistir. A gente faz o certo pelo certo e vamos continuar fazendo”, prometeu. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: